sexta-feira, abril 22, 2016

As máscaras caíram

Vivíamos no Brasil até então uma democracia pujante, um país orgulhoso que olhava para o futuro de forma inequívoca e confiante.

Víamos um país desenvolvido com igualdade e Justiça social.

Mas no dia 17 de abril tudo isso ruiu e tomamos ciência do Brasil real composto por uma casta predadora, egoísta e subordinada aos interesses dos Estados Unidos.

Os mesmos atores chulos do golpe de 1964 se juntaram de novo, sem os militares.

O que fica patente é que enquanto não denunciarmos e fazer a cobrança aos Estados Unidos, à Globo, Folha, Estadão, Veja e demais golpistas dos males do golpe de 1964 e desse que querem nos impingir, o risco do retrocesso não cessará no nosso país.

Junto com a mídia temos instituições de estado que também são golpistas.

Falo de parte do STF, de parte do ministério publico, da PF e do judiciário que sem eles essa traição ao povo brasileiro não prosperaria.

A figura do STF nesse processo é patética ao deixar que a Constituição seja corrompida pelo parlamento. Em 1964 o STF, com algumas exceções foi parte naquela jornada infeliz e fascista que jogou o país nas trevas por 21 anos.

A seletividade do poder judiciário, representado por Sergio Moro e do MPF, junto com Rodrigo Janot é exemplar como enganar a nação. Fingem que estão combatendo a corrupção e não o golpe de estado do qual são parte.Precisarão explicar muita coisa até o crime do grampo ilegal que o CNJ nunca julgará.

Muita gente foi enganada por eles, até o governo federal que deixou que as delações vazadas seletivas fosses feitas de forma irregular e criminosa.

A classe média aderiu em peso e juntou a isso o ódio fascista que foi inoculado pela Globo, Folha, Veja, Estadão, junto com as rádios que diuturnamente pregam a extinção do PT e do governo federal.

Temos ainda nesse caldeirão maldito a participação da OAB, que também esteve do lado fascista em 1964 e da FIESP, que em 1964, além do golpe financiou a operação Oban, para perseguir, torturar e assassinar quem era de esquerda.

Paulo Skaf simboliza tudo isso e não tenho dúvida de que eles fariam tudo de novo. São serials killers.

E tudo para que finalmente os Estados Unidos possam nos roubar o pré sal, os empresários possam transformar os trabalhadores brasileiros em bestas de carga, sem direitos trabalhistas e espoliados; os bancos continuem nos roubando via juros pagos pelo governo, do cheque especial e do cartão de crédito; as famílias midiáticas possam se locupletar com recursos federais e os ladrões alcunhados como deputados possam continuar roubando o país ad perpetum.

Fico imaginando se ministros como Celso Mello ou Gilmar Mendes são analfabetos funcionais ou foram corrompidos pela ilegalidade golpista.

Basta qualquer um ler a Constituição para ver que a presidenta só deveria sair se houvesse crime de responsabilidade.

Não precisa ser ministro do STF para entender isso.

Acho que não precisamos do STF, que custa muito caro ao povo brasileiro, para ter pessoas de tão baixo calibre moral e ético. Talvez deveríamos fechar o STF por ele descumprir a Constituição de 1988.

A elite brasileira está rasgando a Constituição junto com os poderes que deveriam protegê-la.

Dessa forma nenhuma lei passa a vigorar no Brasil.

As máscaras caíram, as cúpulas do país estão corrompidas e nenhuma instituição é mais representativa.

O país vive dias sem lei, a casa grande quer continuar nos roubando por mais 500 anos e somente o povo para barrar essa volta ao século XIX e tudo de ruim que esse golpe representa.

As famílias Marinho, Frias, Mesquista, Civita entre outras vem o nosso país como um grande clube privé, do qual usam e abusam.

O Brasil deveria cortar relações diplomáticas com os Estados Unidos até eles explicarem qual foi o papel da embaixadora deles, a mesma do golpe no Paraguai nessa irregularidade toda, como fizeram também em Honduras.

E denunciar toda essa corja ao mundo exigindo que a ONU tome providências para que a interferência dos Estados Unidos nos demais países do mundo seja barrada.

Esses atores golpistas cujas faces estão à mostra não agem pelo bem comum e estão contra o desenvolvimento social e econômico do Brasil.

Devem ser repudiados ad perpetum e chamados de traidores e golpistas onde estiverem.

Um comentário:

mensagensnanett disse...

Eu não ligo muitos aos conceitos 'Direita' e 'Esquerda'.
.
Se defender mais poder negocial para o contribuinte/consumidor é ser de 'Esquerda', então eu sou de 'Esquerda'.
.
Mais:
A DEMOCRACIA É UMA FORMA de dotar o contribuinte/consumidor de algum poder negocial...mas, todavia, no entanto... esse poder negocial deverá ser aprofundado (ver Exemplo 1, e Exemplo 2).
.
.
EXEMPLO 1:
O CONTRIBUINTE TEM QUE SE DAR AO TRABALHO!!!
-» Leia-se: o contribuinte tem de ajudar no combate aos lobbys que se consideram os donos da democracia!
---»»» Democracia Semi-Directa «««---
-» Isto é, votar em políticos não é (não pode ser) passar um cheque em branco... isto é, ou seja, os políticos e os lobbys pró-despesa/endividamento poderão discutir à vontade a utilização de dinheiros públicos... só que depois... a ‘coisa’ terá que passar pelo crivo de quem paga (vulgo contribuinte).
-» Explicando melhor, em vez de ficar à espera que apareça um político/governo 'resolve tudo e mais alguma coisa'... o contribuinte deve, isso sim, é reivindicar que os políticos apresentem as suas mais variadas ideias de governação caso a caso, situação a situação, (e respectivas consequências)... de forma a que... possa existir o DIREITO AO VETO de quem paga!
[ver blog « http://fimcidadaniainfantil.blogspot.pt/ »]
.
.
EXEMPLO 2:
CONCORRÊNCIA A SÉRIO!!!
Não há necessidade do Estado possuir negócios do tipo cafés (etc), porque é fácil a um privado quebrar uma cartelização... agora, em produtos de primeira necessidade (sectores estratégicos) - que implicam um investimento inicial de muitos milhões - só a concorrência de empresas públicas é que permitirá COMBATER EFICAZMENTE A CARTELIZAÇÃO privada.
[ver blog « http://concorrenciaaserio.blogspot.pt/ »]