domingo, abril 14, 2013

É preciso acabar com o ECA e a maioridade penal aos 18 anos…

Fato: Thor Batista, filho de Eike Batista, um dos maiores milionários do planeta e o homem mais rico do Brasil, estava a 135 km por hora na Rodovia Washington Luís, quando atropelou e matou o ajudante de caminhão Wanderson Pereira dos Santos, 30 anos.

Conclusão: Filhos de ricos devem ser proibidos de dirigir porque em geral são irresponsáveis.



Fato: Muitos padres e bispos da Igreja católica foram acusados e condenados por práticas de pedofilia em várias partes do mundo. A Conferência dos Bispos Católicos dos Estados Unidos encomendou um estudo que constatou que 4% de todos os sacerdotes que tinham servido nos Estados Unidos de 1950 a 2002 enfrentaram algum tipo de acusação sexual.

Conclusão: A Igreja Católica é uma ameaça às crianças e adolescentes e por isso deveria ser extinta.



Fato: Segundo o Denatran, anualmente cerca de 42 mil pessoas morrem vítimas de acidentes de trânsito no Brasil – entre motoristas, motociclistas e pedestres.

Conclusão: Carros são armas letais e o Brasil precisa acabar com o deslocamento automotivo em seus limites territoriais.



Fato: Anders Behring Breivik, ativista da extrema-direita europeia e filiado a uma loja maçonicade Oslo, invadiu a ilha de Utoya, ao norte da capital, e abriu fogo contra os participantes de um acampamento de jovens do Paritido Trabalhista Norueguês. Matou 68 garotos e garotas.

Conclusão: Os ideais da maçonaria podem levar pessoas a atitudes extremas. Por este motivo, lojas maçônicas de direita deveriam ser proibidas em países responsáveis.



Fato: Recentemente um torcedor do Corinthians (menor de idade), matou um garoto boliviano ao soltar um sinalizador no estádio dirigindo-o à torcida adversária.

Conclusão: Corinthianos são um risco social e o time deveria ser excluído do futebol.



Fato: No dia 4 de janeiro sete pessoas foram assassinadas numa chacina no Campo Limpo. Entre elas estava o DJ Lah, rapper do grupo Conexão do Morro. As investigações apontaram como autores seis policiais militares. Em outras várias chacinas de São Paulo há policiais envolvidos.

Conclusão: A polícia de São Paulo é bandida.



Fato: Mais um jovem foi assassinado por outro jovem na capital paulista. Uma tragédia que choca e revolta. Um assassinato cruel, porque o jovem morto não reagiu e já tinha entregado tudo o que tinha. O jovem assassino tinha 17 anos e 11 meses.

Conclusão: É preciso acabar com os diretos no Estatuto da Criança e do Adolescente, porque os jovens infratores são consequência da lei atual e não de outros fatores.

PS: Evidente que não concordo com nenhuma das conclusões sugeridas. Elas só me fazem pensar como o debate da diminuição da maioridade penal é torto.

Comentário E & P

Em São Paulo um rapaz da classe média atropelou um ciclista, decepou-lhe o braço e fugiu covardemente. Como o braço do ciclista ficou preso no para-brisa do carro ele o jogou no rio. O rapaz atropelado felizmente foi socorrido e sobreviveu. O braço jogado no rio poderia ter sido implantado e ele ter uma vida quase normal. Ninguém questionou a ação desse moço. Se ele fosse da periferia e negro, o histéricos iriam fazer uma campanha pela pena de morte. Se fosse da periferia e menor, pela redução da maioridade penal. Ninguém quis o mesmo para os assassinos do índio Galdino que eram menores e da classe média de Brasília.Sou contra a violência venha de onde vier, mas e os muitos jovens inocentes que são mortos pela polícia anualmente nas periferias de São Paulo não são gente? O Datena e os programas policiais fazem um desserviço ao Brasil, estão criando na população a mentalidade de que a pena de morte resolve tudo e não a construção de uma sociedade que precisa de políticas de segurança mais eficazes. E começa pela limpeza da própria polícia, pelo respeito aos direitos humanos. Estamos vivendo sim em São Paulo um clima de terror. Isso apesar do PSDB estar há mais de 17 no governo. Porque o Datena não critica o Alckmin do PSDB? Não há governador em São Paulo? No Rio de Janeiro a política de segurança evoluiu muito porque teve política para isso. A covardia da imprensa paulista de cobrar os tucanos que façam uma política eficaz é que levou São Paulo a esse estado de medo. A culpa da insegurança em São Paulo é do governador Geraldo Alckmin e da imprensa que é cúmplice desse estado de coisas. Infelizmente as famílias paulistas, como a desse garoto assassinado em frente ao prédio em que morava é que estão sofrendo pela inércia desse governo.

Um comentário:

vera vassouras disse...

Excetuando-se o time de futebol, todas as outras conclusões são verdadeiras e fatos constatados. Ocorre que a criança pobre é indefesa e este é o prato predileto dos canibais, aproveitando-se do secular silêncio dos inocentes (úteis, utilizáveis e utilitários), incluindo-se os assalariados articulistas dos jornais canibais.